#acervodamúsicaindependentebrasileira -Jair Rodrigues



Prepare seu coração ! Já preparou ? Temos aqui um dos maiores nomes não da música brasileira, mas sim mundial. Incrivelmente reconhecido tanto fora quanto dentro de seu país. Jair Rodrigues de Oliveira é um dos maiores ícones artísticos ainda vivos, embora não tão reconhecido como deveria pelas novas gerações de nosso país. Essa é uma opinião minha, mas felizmente a verdade é que esse grande artista teve seu talento, sua originalidade e produtividade reconhecida por muitos, mas muitos mesmo em muitos lugares. E se a arte for justa como ela é sempre será lembrado entre os maiores dos maiores.



O Possível Pai do Rap Mundial !

"SUMEMO" ! Eu Disse M-U-N-D-I-A-L ! Oficialmente a maioria das fontes datam que o rap conhecido hoje por nós . Passou a ser distribuído na década de 70, vindo de raízes jamaicanas. No entanto o "jeito" de ser fazer Rap, é muito nítido na canção "Deixa Isso Pra Lá" de 1964, interpretada por Jair. A canção foi um sucesso pela originalidade do ritmo quase falado, e bem funkeado. Muitos consideram essa canção a precursora do Rap Nacional, porém a data da canção antecede o próprio Rap original. A fonte desse feito é nada mais nada menos, do que a história da musica brasileira que deve ser respeita eternamente. Em 1989, em um festival de Montreux. Iam também os Paralamas do Sucesso e outros artistas brasileiros. Herbert Vianna sentou-se ao lado de jair falou que o pessoal estava fazendo uma espécie de pesquisa pra saber de onde havia nascido o rap. Aí eles chegaram à conclusão de que foi sua música que deu essa inspiração. Então o Herbert teria dito: "Parabéns, você é o pai do rap". Muitos podem até contestar, mas fica muito claro ao ouvir a canção q se trata de Rap, com muito swing por sinal. Aí fica por conta dos amantes do Rap se Jair é ou não é o precursor do Rap como música em si. Lembrando que Jair já trabalhou com Rappin hood, e o próprio "mestre" Jair já declarou seu apego pelo género musical que muitos como eu tanto amam, o Rap.

Biografia:
Jair Rodrigues de Oliveira
, paulista de Igarapava, nascido aos 06 de Fevereiro de 1939, iniciou sua carreira em 1957, atuando como crooner em casas noturnas do interior de São Paulo. partir de 1960, passou a cantar na capital paulista, participando de programas de calouros, entre os quais o "Programa de Cláudio de Luna" (Rádio Cultura), no qual obteve a primeira colocação.

Gravou seu primeiro disco (78 rpm) em 1962, com duas músicas para a Copa do Mundo do mesmo ano: "Brasil sensacional" e "Marechal da vitória", essa última muito executada pela Rádio Record. Lançou em seguida um compacto simples contendo as canções "Balada do homem sem Deus" (Fernando César e Agostinho dos Santos) e "Coincidência" (Venâncio e Corumba).
Seus primeiros LPs foram "Vou de samba com você" e "O samba como ele é", lançados em 1964. Nessa época, atingiu grande popularidade com sua interpretação da música "Deixa isso pra lá" (Alberto Paz e Edson Meneses), marcada pela gesticulação que fazia com a palma da mão. Essa canção, considerada precursora do rap brasileiro por seu refrão "falado", foi regravada em 1999 com a participação do grupo paulistano de rap Camorra.
Em 1965, substituiu Baden Powell no show realizado no Teatro Paramount, em São Paulo. Foi nesta ocasião que cantou pela primeira vez ao lado daquela que seria sua parceira, a estreante Elis Regina, com quem lançou em seguida o LP "Dois na bossa", gravado ao vivo. Devido ao enorme sucesso alcançado pelo disco, formou com a jovem cantora a dupla Jair e Elis, no comando do programa "O fino da bossa", produzido pela TV Record (SP), que teve estréia dia 19 de maio de 1965, marcando definitivamente seu lugar entre as grandes estrelas da MPB.

Nesse ano, registrou um de seus grandes sucessos, "Tristeza" (Niltinho e Haroldo Lobo). A música, gravada anteriormente por Ari Cordovil, obteve grande destaque no carnaval de 1966 na voz do cantor. Em 1966, gravou o LP "O sorriso do Jair". Participou, nesse ano, do II Festival de Música Popular Brasileira (TV Record), defendendo a canção "Disparada" (Geraldo Vandré e Teo de Barros), dividindo o primeiro lugar com "A banda" (Chico Buarque), defendida por Nara Leão. Ao lado de Elis lançou mais dois volumes da série "Dois na bossa", em 1966 e 1967, ano em que gravou o LP "Jair".

De 1964 a 1985 Jair lanço um disco por ano, quando não até mesmo dois em um mesmo ano o que manterá viva por gerações sua produtividade e o dom de interpretar canções na maioria das vezes que não eram de sua autoria como se fosse um sentimento seu . Seus ultimos trabalhos são o DVD e o CD Festa para um Rei Negro lançado em 2009.

Fontes :
  1. http://www.divirta-se.uai.com.br/html/sessao_13/2009/04/21/ficha_ragga_noticia/id_sessao=13&id_noticia=10176/ficha_ragga_noticia.shtml
  2. http://www.jairrodrigues.com.br/
  3. http://cliquemusic.uol.com.br/artistas/ver/jair-rodrigues

Acervo ainda em edição , estaremos adicionando mais músicas
p/ ter seu trabalho no acervo entre em contato: souemblema@hotmail assunto: Acervo , favor mandar foto e trabalhos com links.


Felipe Nikito
COMPARTILHAR:

+1

0 Response to " #acervodamúsicaindependentebrasileira -Jair Rodrigues "

Postar um comentário

Comente com o Facebook:

Total de visualizações

Seguidores